Olá, seja bem-vindo (a)!
Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
NOTÍCIAS
11-05-2009 | 10:47
Sociedade unida na construção do Pacto pelo Rio de Cuiabá
Para viabilizar o “Pacto pelo Rio Cuiabá”, representantes das Secretarias de Saúde de Cuiabá (SMS), do Meio Ambiente, Secretaria de Estado de Saúde, além de representantes da sociedade civil organizada e de movimentos de luta pelo rio, estiveram na comunidade São Gonçalo Beira Rio, região de Cuiabá de maior incidência de doenças por protozoários pela água contaminada, para nortear uma ação conjunta de defesa do rio Cuiabá. Dinamizador da economia local, o rio é para comerciantes, pescadores uma fonte de renda e de subsistência de muitas famílias ribeirinhas e de comunidades inteiras. 
     


     O Pacto pelo Rio Cuiabá consiste numa grande parceria público-privada (PPP) para efetivar melhorias estruturais para Cuiabá e fazer com que a população tenha mais qualidade de vida. Para que isso aconteça é necessário, segundo Eliana Rondon, Presidente da Companhia de Saneamento da Capital - (SANECAP), é fundamental um planejamento bem feito para a aplicação dos recursos.
     
     Importante também, segundo Eliana, é um cronograma bem definido e uma logística competente para que as obras das Estações de Tratamento de Àgua (ETA) e as obras nas bacias de captação de esgoto e separação de fluidos e sólidos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), sejam concluídas no tempo previsto pela Prefeitura de Cuiabá e contemplem 78 bairros com uma cobertura de 70% de esgoto tratado.
     
     Segundo Arquimedes Lima Neto, secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, também presente na reunião, além da sua importância econômica, o rio tem uma incontestável importância cultural. “È patrimônio histórico e cultural do povo cuiabano, portanto salvar o leito e as nascentes do rio Cuiabá é uma questão prioritária”, frisou o secretario.
     
     “Esperamos que o próximo laudo seja positivo, já que ano passado à região do São Gonçalo Beira Rio foi considerada a mais contaminada do leito do rio Cuiabá. Cuidar do nosso rio, é antes uma atitude de promoção saúde, já que são muitas as doenças provenientes do uso da água contaminada e também por dejetos, lixo orgânico e industrial jogado in natura no leito do rio”, ressaltou Vagner César Barros, Coordenador de Vigilância a Saúde e Ambiente (SMS).
     
     No próximo dia (29-05) uma nova reunião vai dispor sobre as responsabilidades de cada parceiro, de cada instituição governamental e não governamental na defesa do rio Cuiabá.

Fonte: 24 Horas News

Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso - Sinduscon-MT
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193, Centro Político Administrativo
Centro Sindical do Sistema FIEMT - Cuiabá-MT - CEP: 78049-940 - Tel.: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web