Olá, seja bem-vindo (a)!
Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
NOTÍCIAS
29-06-2010 | 12:52
De portas abertas para o aço importado
No momento em que a inflação começa a escapar do centro da meta anual de 4,5%, um efeito cascata da alta das matéria-primas na indústria de bens de consumo poderia ter efeito catastrófico para a economia,

No momento em que a inflação começa a escapar do centro da meta anual de 4,5%, um efeito cascata da alta das matéria-primas na indústria de bens de consumo poderia ter efeito catastrófico para a economia, que já deu sinais de sobre de superaquecimento.

Em discurso afinado, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge, estão convencidos de que uma solução paliativa para o problema seria a volta da tarifa zero para o aço importado.

Ainda com folga de capacidade, em função da crise mundial, as siderúrgicas estrangeiras, sobretudo asiáticas ajudariam a conter os preços no Brasil. A Câmara de Comércio Exterior (Camex) anunciou, há cerca de 15 dias, que emitiria parecer favorável ao fim da alíquota até o final do mês.

Na prática, pouca gente acredita que ocorra uma invasão de aço importado. Primeiro porque os contratos firmados pela indústria são de longo prazo e o insumo comprado no exterior serviria para suprir, em parte, o aço nacional. Mas tanto na visão do governo quanto dos fabricantes, abrir as portas às importações pode servir como boa moeda de barganha.

O presidente da Usiminas, Wilson Brumer, maior fabricante da aços planosa da América Latina, quando a Camex ventilou zerar as tarifas, defendeu o diálogo entre governo e empresas antes de se decretar o imposto zero ao produto estrangeiro. O discurso foi bem diferente do que ele disse há quinze dias, quando o executivo chegou a falar em reajustes mensais no valor do aço.

As siderúrgicas, por sua vez, acusam os fabricantes de automóveis e de eletrodomésticos de oportunismo para justificar aumento de preços ao consumidor. Mesmo que o governo recue, a queda de braço entre siderúrgicas e indústria já está armada. (Fonte: http://escadaedesenvolvimento.wordpress.com)

Assessoria do Sinduscon

Telefone: 9245 1472

Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso - Sinduscon-MT
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193, Centro Político Administrativo
Centro Sindical do Sistema FIEMT - Cuiabá-MT - CEP: 78049-940 - Tel.: (65) 3627-3020
Anuncie - Política de Privacidade
2014 -Todos os Direitos Reservados
V3 Agência Web